Pernambuco registra 1.635 novos casos de Covid-19 e mais 28 mortes

Pernambuco registra 1.635 novos casos de Covid-19 e mais 28 mortes

19 de janeiro de 2021 0 Por blogem

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta terça-feira (19/01), 1.635 casos da Covid-19. Entre os confirmados hoje, 41 (2,5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 1.594 (97,5%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 243.044 casos confirmados da doença, sendo 30.384 graves e 212.660 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha.


Além disso, o boletim registra um total de 207.478 pacientes recuperados da doença. Destes, 18.799 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 188.679 eram casos leves.

Também foram confirmados laboratorialmente 28 novos óbitos (18 masculinos e 10 femininos), registrados entre os dias 15/08/2020 e 17/01/2021. As novas mortes são de pessoas residentes dos municípios de Bodocó (2), Cabrobó (1), Camocim de São Félix (1), Garanhuns (1), Goiana (1), Ipubi (1), Jaboatão dos Guararapes (1), Limoeiro (1), Moreno (1), Olinda (4), Ouricuri (1), Paulista (1), Petrolina (1), Recife (7), Surubim (2) e Triunfo (2). Com isso, o Estado totaliza 10.059 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 42 e 94 anos. As faixas etárias são: 40 a 49 (1), 50 a 59 (3), 60 a 69 (7), 70 a 79 (7) e 80 ou mais (10). Do total, 23 tinham doenças pré-existentes: doença cardiovascular (14), hipertensão (7), diabetes (6), doença renal (6), obesidade (3), tabagismo/histórico de tabagismo (3), doença respiratória (2), câncer/histórico de câncer (2), doença urológica (1), etilismo (1) e doença de Alzheimer (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais estão em investigação.

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 24.927 casos foram confirmados e 44.766 descartados. As testagens entre os trabalhadores do setor abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Governo de Pernambuco foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar e afastar os profissionais da área da saúde com sintomas gripais.

SÍNDROME PEDIÁTRICA – A SES-PE informa que foi notificada de mais dois casos da Síndrome Inflamatória Multissistêmica (SIM-P). O primeiro caso trata-se de um paciente de 2 anos, do sexo masculino, morador do município de Paulista, que iniciou os sintomas suspeitos para a Covid-19 em 21/12/2020. O menino, que teve teste rápido positivo para o novo coronavírus, recebeu alta hospitalar, sem sequelas no dia 04/01/2021.  O segundo caso também é de uma criança de 2 anos do sexo masculino. O paciente, morador de Sertânia, iniciou os sintomas suspeitos em 28/12/2020. Com teste rápido também positivo para a doença, o caso evoluiu para alta hospitalar, no dia 05/01/2021, sem sequelas.

Com estes casos, Pernambuco soma 28 ocorrências da SIM-P. Dessas, 26 evoluíram para cura e alta hospitalar e 2 vieram a óbito. Do total, 27 tiveram resultado positivo para Covid-19 e 1 teve contato comprovado com pessoas confirmadas para o novo coronavírus. Dos casos registrados até o momento, 16 são do sexo masculino e 12 do feminino, com idades entre 1 e 14 anos.

Dos 28 casos, 25 são de Pernambuco – Recife (7, entre eles os 2 óbitos), Caruaru (2), Ipojuca (1), Jaboatão dos Guararapes (3), Goiana (1), Sirinhaém (1), Joaquim Nabuco (1), Limoeiro (1), Timbaúba (1), Flores (1), Santa Cruz do Capibaribe (1), Vitória de Santo Antão (1), Serra Talhada (1), Sertânia (1) e Paulista (2) e Petrolina (1) – e 2 de outros estados (Alagoas e Piauí), mas que procuraram atendimento médico no Estado.

A notificação da síndrome foi instituída no início de agosto de 2020 e os serviços de saúde, além de atentos para ocorrência de casos novos, estão resgatando ocorrências desde o começo da pandemia.


ENTREGA DAS VACINAS – Em apenas 18 horas após a chegada da primeira remessa de vacinas contra a Covid-19, na Central de Armazenamento e Distribuição de Vacinas do Estado, dentro do maior esforço logístico envolvendo todas as 12 Gerências Regionais de Saúde (Geres), a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) conseguiu realizar a distribuição e concluir a entrega das doses para todas as unidades administrativas da SES-PE.

A última remessa chegou à VIII Geres, em Petrolina, no Sertão do São Francisco, por volta das 15h desta terça-feira (19/01). Até as 17h50 de hoje, 179 municípios pernambucanos, mais o Arquipélago de Fernando de Noronha, já haviam retirado seus quantitativos nas sedes das suas respectivas Gerências para iniciarem seu cronograma de aplicações.

“Nosso planejamento inicial era entregar as vacinas contra a Covid-19 em até quatro dias para todas as Geres. Mas, com o esforço e a determinação do Programa Estadual de Imunização, além de diversas áreas técnicas da SES e apoio de órgãos de segurança, conseguimos finalizar todo o processo em tempo recorde. Isso ratifica a expertise que ganhamos ao longo de diversas campanhas de vacinação e o trabalho dedicado das nossas equipes para começar com agilidade a proteção dos pernambucanos contra o novo coronavírus”, afirmou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

O gestor ainda reforçou o apoio da Secretaria de Defesa Social (SDS), incluindo servidores das Polícias Militar, Civil e Científica e do Corpo de Bombeiros Militar, na segurança das entregas.

VACINA DA COVID-19
Quantitativo de municípios que já retiraram suas doses nas Geres

I Geres (RMR) – 20 (19 municípios e o Arquipélago de Fernando de Noronha – 100%)
II Geres (Limoeiro) – 20 (100%)
III Geres (Palmares) – 22 (100%)
IV Geres (Caruaru) – 31
V Geres (Garanhuns) – 21 (100%)
VI Geres (Arcoverde) – 13 (100%)
VII Geres (Salgueiro) – 7 (100%)
VIII Geres (Petrolina) – 7 (100%)
IX Geres (Ouricuri) – 11 (100%)
X Geres (Afogados da Ingazeira) – 12 (100%)
XI Geres (Serra Talhada) – 10 (100%)
XII Geres (Goiana) – 5 (dos 10 municípios da Gerência)*
TOTAL: 179

* Na XII Geres, faltam pegar as vacinas os municípios de Camutanga, Condado, Ferreiros, Macaparana e São Vicente Férrer, que alegaram problemas logísticos e vão fazer retirada nesta quarta-feira (20/01)

VACINAÇÃO NO ALFA – Unidade com maior número de leitos exclusivos para casos do novo coronavírus, o Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem (antigo Hospital Alfa) começou, nesta terça-feira (19.01), a vacinar seus profissionais. O Hospital conta atualmente com 1.309 funcionários, sendo 1.225 aqueles que atuam na assistência direta nas enfermarias e UTIs. Prestigiando o ato, o governador Paulo Câmara agradeceu a todos os profissionais de saúde que estão na linha de frente na unidade desde o início da pandemia, se dedicando a salvar vidas.

“Temos ainda uma longa trajetória, mas estamos muito felizes por tudo que conseguimos avançar até este momento, onde iniciamos uma nova fase com a vacinação. Pernambuco está pronto para cumprir todas as etapas com o planejamento que já fizemos e, ao mesmo tempo, com toda determinação que temos para cuidar das pessoas como estamos fazendo desde o início dessa pandemia”, disse Paulo Câmara.

A vacina chegou ao Recife na noite da segunda-feira e a campanha foi iniciada logo em seguida. “A distribuição das vacinas está ocorrendo e, até às 14h de hoje, todas as Gerências Regionais de Saúde já terão recebido a vacina. Esse processo começou, mas não podemos descuidar em nenhum momento. Vamos usar máscara, manter o distanciamento social e a população pode ter certeza que não vamos descansar enquanto não cumprirmos as etapas do Plano Nacional de Imunização”, concluiu o governador.

Funcionando hoje com 100% de sua capacidade, o antigo Hospital Alfa tem 270 leitos ativos, sendo 150 de enfermaria e 120 de UTI. O equipamento foi requisitado administrativamente pelo Governo de Pernambuco em março e, em tempo recorde, a estrutura passou por ampla reestruturação e abriu as portas no dia 15 de abril, atuando de forma dedicada à atenção aos pacientes com a Covid-19. Pela unidade passaram, de abril até agora, 4.018 pacientes, dos quais 2.650 já tiveram alta.

O Hospital conta com equipamentos de tomografia computadorizada, raios x, ultrassonografia, ecocardiograma, eletrocardiograma, endoscopia digestiva, colonoscopia e broncoscopia. Entre os meses de abril e dezembro de 2020 foram realizados 7.171 exames de raios x, 2.209 tomografias e 257.836 exames laboratoriais.

“Pelo público prioritário deste momento, a orientação da secretaria é que ações como essa sejam desenvolvidas. Que a gente leve a vacina até os profissionais, que os municípios levem até os asilos, para que a vacinação seja feita no local. São mais de 1.200 profissionais da saúde que trabalham aqui e que serão priorizados para que a gente tenha mais segurança e eles possam continuar salvando vidas neste que é o maior Hospital de Referência para a Covid-19 no Estado”, afirmou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

De acordo com Longo, 270.900 doses chegaram a Pernambuco e a distribuição foi pactuada com os municípios. “O Estado ficou com uma parte desses insumos para vacinar unidades como esta, que são prioridade absoluta neste primeiro momento. Então a gente pegou algumas das vacinas que viriam para o Recife para colocar em unidades como esta, que estão dentro do município, mas sob a égide do Estado”, explicou o secretário.

A primeira pessoa a ser vacinada na instituição foi a técnica de enfermagem Alexina Codeceira, de 50 anos. Muito emocionada, a profissional, que está na linha de frente desde abril de 2020, falou sobre a importância de todos se imunizarem assim que possível. “Temos que acreditar na vacina. É a chance que temos de mudar essa história. A gente que está na UTI está vendo cenas muito tristes, então, se vacinem. Não tenham medo. É o recado que eu deixo para todos. E, mesmo vacinados, continuem usando máscara, álcool em gel e não se exponham de novo”, aconselhou.

Na sequência também foram imunizados a enfermeira Cristiane Correia, o médico Manoel Alves, a auxiliar de farmácia Sandra Silva, a nutricionista Janaína Nascimento, a assistente social Valmira Melo, a fonoaudióloga Cristiane Neves, a psicóloga Maria Renata Braga e a fisioterapeuta Lidier Nogueira – todos trabalhadores da linha de frente do combate à pandemia.