CDL cobra prazo de entrega das obras no Centro de Caruaru

CDL cobra prazo de entrega das obras no Centro de Caruaru

7 de agosto de 2019 Off Por blogem

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Caruaru (CDL), Adjar Soares, encaminhou ao Gabinete da prefeita Raquel Lyra uma carta com preocupação sobre o andamento das obras de requalificação nas Ruas 15 de Novembro, 7 de Setembro e Guararapes, além da Praça Leocárdio Porto e toda extensão da linha do trem no centro).

O documento é fruto de insatisfação de comerciantes e empresários, que estão impacientes com o andamento das obras, principalmente após as chuvas dos últimos dias, que atrasaram o cronograma. A primeira parte da Rua 15 de Novembro, por exemplo, de acordo com a placa com informações sobre a obra, era para ter sido entregue no dia 15 de julho, mas o fato não ocorreu.

Os comerciantes entendem a necessidade da obra, mas sugerem que um calendário seja criado e que possa ser amplamente divulgado nos meios de comunicação e redes sociais. De acordo com o documento, as entidades estão recebendo indagações a conclusão e acreditam em prejuízos para o comércio, caso o cronograma não seja cumprido.

“Existe uma grande preocupação  pelas dificuldades de acesso dos consumidores aos centros comerciais, que vão do deslocamento de suas residências por meio do transporte próprio ou público e, principalmente, pelos obstáculos nas ruas e calçadas para os pedestres e deficientes, exigindo, verdadeiro malabarismo para se transitar e se transpor a desorganização causada pela execução das obras e dos serviços e, ainda, pelo excessivo número de ambulantes que se atropelam e clamam pelo seu espaço”, diz o texto.

As proximidades das festas de fim de ano também geram preocupação nos lojistas. “A época das festividades de final de ano é uma das mais promissoras para as vendas do comércio caruaruense como um todo, abrangendo aos mais variados segmentos da economia e aumentando sistematicamente a movimentação financeira do tradicional polo de negócios da Capital do Agreste, inclusive com ofertas de empregos, gerando renda e o incremento na arrecadação de tributos, os quais serão aplicados em obras e serviços necessários ao bem estar da comunidade de um modo geral”, relata o documento.

Foto: Assessoria CDL/Divulgação.